BRCG

IBC-Br (set/21)

16/11/2021

Bottom line: O IBC-Br de setembro registrou contração mensal de -0,3%, consistente com crescimento interanual de +1,5%. Ambos os resultados foram alinhados às expectativas de mercado. Confirma-se a diminuição do ímpeto da retomada cíclica da economia neste terceiro trimestre. Esperamos expansão do PIB de +4,8% em 2021, com projeção de crescimento para 2022 no entorno de +1,0%.

 
O IBC-Br de setembro registrou contração mensal de -0,3%, consistente com crescimento interanual de +1,5%. Ambos os resultados foram praticamente alinhados às expectativas de mercado, levando a expansão acumulada em 12 meses a +4,2% (tabela 1). Incorporando novas revisões na série histórica e os resultados do mês, o IBC-Br se encontra, em nível (ajustado sazonalmente), levemente abaixo do observado no pré-Covid (gráfico 1). 
O resultado de setembro confirma a diminuição do ímpeto da retomada cíclica da economia no terceiro trimestre, combinando desaceleração da indústria, moderação do consumo de bens e redução do ritmo de aceleração cíclica do consumo de serviços. O resultado IBC-Br trimestral sugere um crescimento interanual do PIB entre 4,0%-4,5% no trimestre (gráfico 2), o que se alinha perfeitamente ao nosso cenário de expansão de +4,8% em 2021. Os vetores de crescimento continuam parcos para 2022, com projeção de crescimento no entorno de +1,0%.
Tabela 1: IBC-Br (resultados gerais)
Índice de atividade econômica do Banco Central
set-21 ago-21
MsM AsA ac. 12m MsM AsA ac. 12m 
IBC-Br -0.3% 1.5% 4.2% -0.3% 4.7% 4.0%
Fonte: BCB
Elaboração: BRCG
Gráfico 1: IBC-Br (nível, ajustado sazonalmente, fev/20=100)
Gráfico 2: IBC-Br vs. PIB (taxa de crescimento interanual)
Rolar para cima