BRCG

Dívida Bruta

DESTAQUE BRCG | Brasil Tragédia climática no Rio Grande do Sul: Estimativa preliminar de impacto primário e perspectivas Matheus Ribeiro (matheus.ribeiro@brcg.com.br) Livio Ribeiro (livio.ribeiro@brcg.com.br) 20/05/2024 Bottom line: No cenário-base, estimamos que o impacto das medidas de apoio ao Rio Grande do Sul sobre a despesa primária do Governo Central atinja 0,6% do PIB até o …

Tragédia climática no Rio Grande do Sul: Estimativa preliminar de impacto primário e perspectivas Leia mais »

DESTAQUE BRCG | Brasil “Pingos nos i’s”: Mudanças e preocupações no debate fiscal brasileiro Matheus Ribeiro (matheus.ribeiro@brcg.com.br) Livio Ribeiro (livio.ribeiro@brcg.com.br) 13/04/2024 Bottom line: É meritório que o governo reconheça a insuficiência das atuais iniciativas fiscais para alcançar a consolidação pactuada no arcabouço fiscal. No entanto, mudar as metas de primário tende a adiar o ajuste …

“Pingos nos i’s”: Mudanças e preocupações no debate fiscal brasileiro Leia mais »

Bottom line: A despeito do forte resultado fiscal de janeiro, ainda seguimos longe das metas fiscais estabelecidas pelo governo. Adiante, temos que comparar os efeitos da majoração tributária em curso com a crescente pressão por mais gastos e subsídios. O setor público consolidado registrou superávit primário de R$ 102,1bi em janeiro, resultado levemente acima do …

Resultados fiscais (jan/24): Longe do fim Leia mais »

Bottom line: Com antecipação de despesas e ausência de receitas compensatórias, os resultados fiscais de 2023 foram desastrosos. Espera-se melhora nos indicadores em 2024, mas há muito a ser feito para termos uma efetiva melhora das contas públicas brasileiras. O setor público consolidado registrou déficit primário de R$ 129,6bi em dezembro, resultado levemente pior do …

Indicadores fiscais (2023): Annus horribilis Leia mais »

28/07/2023 Bottom line: Os resultados fiscais de junho apontaram déficits (primário e nominal) relevantes, levemente piores do que as expectativas de mercado. Com isso, seguimos em processo de reversão do resultado primário acumulado em 12 meses, enfim entrando em terreno deficitário. Esperamos déficit primário de 1,2% do PIB em 2023, e permanecemos céticos quanto à possibilidade …

Indicadores fiscais (jun/23): Enfim chegamos ao terreno deficitário Leia mais »

30/06/2023 Bottom line: Os resultados fiscais de maio apontaram déficits (primário e nominal) relevantes, praticamente alinhados às expectativas de mercado. Com isso, seguimos em processo de reversão do superávit primário acumulado em 12 meses, já refletindo em suave elevação da dívida pública. Esperamos déficit primário de 1,0% do PIB em 2023, e permanecemos céticos quanto …

Indicadores fiscais (mai/23): Piora contínua Leia mais »

31/05/2023 Bottom line: A despeito de surpresa positiva em abril, tanto no resultado primário como no nominal, seguimos vendo enormes desafios fiscais adiante. Esperamos déficit primário de -1,1% do PIB em 2023, e somos céticos quanto à viabilidade de uma melhora consistente das contas públicas, mesmo após o novo arcabouço fiscal.   O setor público consolidado …

Resultados fiscais (abr/23): Enormes desafios nos esperam Leia mais »

28/04/2023 Bottom line: O setor público consolidado registrou déficit de R$ 14,2bi em fevereiro, reduzindo o superávit acumulado em 12 meses a R$ 74,8bi (0,7% do PIB). Já o déficit nominal cresceu para R$ 618,9bi (-6,1% do PIB). Seguimos esperando um déficit primário de -1,1% do PIB em 2023, e somos céticos quanto ao projeto de lei …

Resultados fiscais (mar/23): Longo caminho adiante Leia mais »

01/04/2023 Bottom line: O setor público consolidado registrou déficit de R$ 26,5bi em fevereiro, reduzindo o superávit acumulado em 12 meses a R$ 93,2bi (0,9% do PIB). Já o déficit nominal cresceu para R$ 565,9bi (-5,6% do PIB). Esperamos déficit primário de -1,1% do PIB em 2023. Somos céticos quanto ao desenho proposto no arcabouço fiscal, que necessita …

Resultados fiscais (fev/23): Batalha segue em aberto Leia mais »

28/02/2023 Bottom line: O setor público consolidado registrou superávit de R$ 99,0bi em janeiro, levando o resultado acumulado em 12 meses a R$ 123,2bi (1,2% do PIB). Em marcada oposição, o déficit nominal acumulado em 12 meses avançou para R$ 497,8bi (-5,0% do PIB), mesmo com superávit nominal no mês. Esperamos déficit primário de -1,0% do …

Resultados fiscais (jan/23): Riscos se acumulam Leia mais »