BRCG

Pesquisa mensal de serviços (set/21)

12/11/2021

Bottom line: O volume de serviços registrou expansão interanual de +11,4% em setembro, consistente com contração na margem de -0,6%. Ambos os resultados foram bastante inferiores ao esperado pelo mercado. Há sinais de menor ímpeto na retomada cíclica dos serviços, ainda mantendo desempenho positivo nos “Serviços prestados às famílias”. Nossa projeção de crescimento do PIB de 4,8% em 2021 ainda parece suficientemente ajustada, mas está cada vez mais claro que o crescimento de 2022 será inferior a 1,0%.

O volume de serviços registrou expansão interanual de +11,4% em setembro, consistente com contração na margem de -0,6%. O resultado foi bastante inferior à mediana das expectativas de mercado (respectivamente +13,5% e +0,5%), interrompendo a longa sequência de expansões sequenciais que observamos nos últimos meses. A despeito do resultado mensal negativo, o volume de serviços passa à expansão acumulada em 12 meses de +6,8% (tabela 1) – a base comparativa ajuda, mantendo bom desempenho acumulado. Após um resultado qualitativo mais positivo em agosto, o desempenho de setembro mostrou grande difusão da contração mensal. O único resultado positivo veio de “Serviços prestados às famílias”, mantendo sua aceleração cíclica, mas com sinais de moderação no ritmo. Na série ajustada sazonalmente, o volume total de serviços se encontra 3,7p.p. acima do nível pré-Covid (fev/20). 
A heterogeneidade subsetorial gigantesca (gráfico 1), com emergentes sinais de moderação no ritmo da retomada dos serviços. Do lado positivo, “Serviços de informação e comunicação”, “Transportes” e “Outros serviços” se encontram, respectivamente, 9,9p.p., 5,5p.p. e 3,3p.p. acima do nível pré-Covid – mas todos estão abaixo do registrado em agosto. Do lado negativo, “Serviços prestados às famílias” ainda se encontram 16,2p.p. abaixo do nível anterior à pandemia, ainda que tenham registrado fantástica retomada desde mar/21, e “Serviços profissionais” se encontram 1,6p.p. abaixo do registrado no pré-Covid.
Em conclusão, ainda há espaço para uma recuperação cíclica dos serviços, centrada naqueles prestados às famílias. Mas parece claro que a retomada perde força, alinhando-se aos sinais mais negativos que emanam do consumo de bens (varejo restrito e ampliado) e da produção industrial (gráfico 2) – a aceleração da inflação, a redução da renda disponível, o aumento da incerteza e a piora das condições financeiras machucam a economia. Nossa projeção de crescimento do PIB de 4,8% em 2021 ainda parece suficientemente ajustada, mas está cada vez mais claro que o crescimento de 2022 será inferior a 1,0%.
Tabela 1: Principais resultados da PMS
Pesquisa Mensal de Serviços
set-21 ago-21
MsM AsA ac. 12m MsM AsA ac. 12m 
Total -0.6% 11.4% 6.8% 0.5% 16.7% 5.1%
1. Serviços prestados às famílias 1.3% 32.3% 0.5% 4.3% 42.3% -5.6%
2. Serviços de informação e comunicação -0.9% 10.0% 7.2% 1.2% 13.6% 6.3%
3. Serviços profissionais, administrativos e complementares -1.1% 9.5% 2.4% -0.4% 12.9% 0.3%
4. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio -1.9% 13.7% 10.1% 0.6% 19.3% 8.3%
5. Outros serviços -4.7% -1.5% 8.6% 1.4% 11.6% 9.9%
Fonte: IBGE
Elaboração: BRCG
Gráfico 1: PMS e subsetores selecionados (2014=100, série ajustada sazonalmente)
Gráfico 2: Principais variáveis de alta frequência (2014=100, SA)
Rolar para cima